• Tecza

Evento de lançamento do Tecza traz discussões sobre novos modelos de negócio no setor da construção

A disrupção chegou com tudo no mercado imobiliário. O modelo de gigantes como Uber e AirbnB criou milhares de seguidores também nos negócios imobiliários. Construtoras e empresas inovadoras estão empenhadas em oferecer soluções contemporâneas e novas propostas de moradia, baseadas no compartilhamento de serviços e mais ajustadas aos hábitos e anseios das novas gerações. Marcos Kahtalian, sócio diretor da Brain Bureau de Inteligência Corporativa e Marcel Malczewski, presidente do conselho da M3 Investimentos explicaram algumas dessas tendências no evento “Os caminhos da Inovação na Construção”, realizado ontem no Teatro Paiol pela startup Tecza.


Kahtalian apresentou uma série de empreendimentos de vanguarda, no Brasil e no exterior, concebidos para um “novo jeito de morar”. Com base nestes novos comportamentos, empreendimentos estão sendo planejados para se transformarem em verdadeiras comunidades, com sua própria rede social, aparatos de lazer e convívio. Segundo o consultor, são tendências os apartamentos menores, cozinhas coletivas e modelos baseados não na posse mas na fração de investimento. “Por que possuir um imóvel se podemos possuir uma fração de vários deles em várias partes do mundo?”, pergunta Kahtalian. A geração Z vai ditar as tendências imobiliárias nos próximos anos, garante o consultor.


Apoiado em uma vasta quantidade de dados, o consultor da Brain lembra que só no ano passado 120 empreendimentos foram vendidos sem uma única vaga de garagem. São tendências também o uso QR Code para acesso de visitantes, uso massivo da internet das coisas como forma de redução de consumo de água e energia, foco em espaços de compartilhamento para trabalho e lazer. Foram citados empreendimentos de vanguarda como o Self em Belo Horizonte, da Caparaó, Coletive Old Oak, We Work, We Live (NY).


Startups e a inovação


O engenheiro Marcel Malczewiski é considerado um dos maiores influencers das startups no Brasil. Após construir um legado tecnológico com a inovadora Bematech, epois vendida para a Totvs, hoje é presidente do conselho da M3 e possui um portfólio de mais 10 empresas investidas, com faturamentos que variam de 100 mil a 100 mi anuais.


Ele próprio reticente há tempos atrás, passou a entender a dinâmica das startups e como alavancá-las baseado na dosagem certa de inovação e gestão. Em uma década, o número de startups subiu de 2,5 mil para mais de 10 mil empresas no Brasil.


Segundo Malczewiski, as empresas devem focar nichos, entender a proposta de valor que pretendem entregar e tornaram-se especialistas em seus negócios. “A visão da startup não pode ser generalista”, adverte. “A viabilidade e o crescimento dependem de foco claro e uma ideia de valor a toda prova.” Marcel Malczewiski conclui sua apresentação destacando uma série de empresas que estão atraindo o setor da construção, entre elas a Ambar Brasil, que traz uma proposta ampla de montadora para construção civil juntamente com um ecossistema de marketplace.


Lançamento do Tecza


O evento no Paiol foi palco de lançamento do sistema Tecza. Juntando a metodologia BIM e Last Planner, o sistema surgido de investimentos da Campestrini e aportes recentes no âmbito de incubadoras, leva para o mercado da construção uma proposta de tornar mais robusto o gerenciamento de obras em uma única plataforma.


O Tecza, além de Tiago Campestrini tem como sócios os também engenheiros oriundos da Universidade Federal do Paraná Tiago Weingartner e Alexia Motter. Demostrando diversas funcionalidades do sistema, Tiago Campestrini elencou a razão de, a partir de duas ferramentas poderosas, organizar a produção de obra em outro patamar. “Há um descasamento muito grande em empresas de vários portes entre o sistema de planejamento e gestão e o gerenciamento da obra”, lembra Campestrini.


Para Alexia Motter, CMO da empresa, a principal proposta de valor do sistema está em organizar tanto as informações de gestão como as informações de produção em uma única ferramenta amparada por um modelo BIM. “Estamos tornando o BIM acessível de uma nova maneira, como uma ferramenta de gerenciamento de obras de fato”, afirma Alexia.




27 visualizações

Sede Curitiba-PR

Cinco Incubadora e Aceleradora

Av. Marechal Deodoro 344, 11º andar - Centro.

Sede São Paulo-SP

Okara HUB

Rua James Joule 65 - Cidade Monções.

ícones-social-02.png
ícones-social-05.png
ícones-social-03.png
ícones-social-04.png